[Fran’s Review] Titanfall

“Standby for titanfall.”

Produtora: Respawn Entertainment
Distribuidora: EA Games
Gênero: First Person Shooter
Plataforma(s): Xbox One, Xbox 360, PC
Versão analisada: Xbox One

Titanfall, antes mesmo de ser lançado, tendo apenas trailers e sua apresentação, já ganhou diversos prêmios, se tornando o jogo mais antecipado da E3 de 2013.

Sua proposta era simples, mas ao mesmo tempo inovadora. Criado pela produtora Respawn, que foi fundada por ex-integrandes da Infinity Ward, criadores de Call of Duty Modern Warfare, Titanfall era um jogo que ia além do que eles mesmos haviam introduzido ao mundo dos games alguns anos atrás.

Poder correr desenfreadamente e matar os inimigos não era algo novo. Usar robôs gigantes para batalhar também não era algo novo, mas a mistura disso foi algo realmente cativante.

Clique para continuar lendo sobre esse novo combate frenético!

Anúncios

[Neto’s Review] Thief

“Hello darkness, my old friend
I’ve come to talk with you again
Because a vision softly creeping
Left its seeds while I was sleeping
And the vision that was planted in my brain
Still remains
Within the sound of silence”
(Simon & Garfunkel – The Sound of Silence, 1964)

thief-4-logo

Produtora: Eidos Montreal

Publisher: Square-Enix

Plataformas: Playstation 3, Xbox 360, Xbox One, Playstation 4, PC

Versão jogada para análise: PC

Thief é o ressurgimento de uma das franquias mais famosas e com status cult que os jogadores de PC já conheceram. O único jogo lançado para consoles além do PC da franquia era Deadly Shadows, de 2004, que também saiu para Xbox.

E logo no início de uma nova geração, a Eidos Montreal resolve fazer um novo jogo da franquia, intitulado somente Thief, sem lugar na cronologia da série e a Square Enix fica a cargo de publicar. E dessa vez o jogo foi lançado para absolutamente todos os consoles na ativa (excetuando-se, é claro, o Wii U, como de praxe), tornando-se um título cross-gen.

Será que o reboot da franquia, depois de dez anos do último jogo, é uma boa ideia?

Dê um passo para as sombras e confira na nossa análise!

[Especial] Brasil Game Show 2013

A feira de jogos, Brasil Game Show, está em constante crescimento. No ano passado, em 2012, o evento ocupava apenas um pavilhão da Expo Center Norte, em São Paulo, e esgotou todos os ingressos. Esse ano não foi diferente, esgotou para quase todos os dias, sendo que dessa vez foram usados dois pavilhões, com estandes gigantes da Microsoft e da Sony, e outros estandes grandes e com muito mais diversidade.

Como é o propósito de um evento desse tamanho mostrar o que é novo, era de se esperar que os novos consoles estivessem lá. E estavam, Xbox One e Playstation 4, prontos para serem jogados, após uma fila de pelo menos uma hora.

Filas e multidões era o que mais se encontrava em um evento onde tinham promoções, prêmios e gente famosa em todos os lugares.

Entre os locais que ofereciam jogos para serem jogados, tinham campeonatos de jogos da Blizzard, Assassin’s Creed IV: Black Flag em seu estande único para ser jogado, Sony com Killzone Shadowfall, central Arcade da Warner com Dying Light, Batman Arkham Origins, entre vários outros jogos.

Clique aqui para continuar lendo sobre nossa experiência na BGS 2013!