[Review] The Division

When society falls, we rise.

Produtora: Ubisoft
Distribuidora:  Ubisoft
Gênero: Tiro em terceira pessoa
Plataforma: Xbox One, Ps4 e PC
Versão Analisada: PC

The Division, o mais novo Massive Multiplayer Online da Ubisoft teve finalmente seu tão esperado lançamento. O público todo foi à loucura quando viu o seu primeiro trailer: gráficos impressionantes, gameplay inovador e dentro de todo um novo conceito e mistura de gêneros. Mas será que cumpriu o prometido ou teríamos em mãos um segundo Watch Dogs?

De história o jogo tem muito pouco, e o pouco que tem acabou sendo muito mal contado. Tudo que você sabe pelo extenso vídeo de introdução é que uma epidemia se espalhou por Nova Iorque, uns lugares afetados mais drasticamente que outros, e o seu personagem faz parte da Divisão, agentes que estão prontos para situações como essas, assim capazes de ajudar a tomar o controle da civilização e humanização da sociedade.

Trechos de acontecimentos são vistos através de missões secundárias, que mostram o que ocorreu durante o início da epidemia, onde toda a população estava descontrolada e procurando alternativas de sobrevivência e de escapatória da grande cidade.

Clique e leia sobre o novo TPS-MMO da Ubisoft!

[Neto’s Review] Watch_Dogs

“You are being watched.”

10382546_725911767475064_2323869556706299638_o

Produtora: Ubisoft Montreal

Publisher: Ubisoft

Plataforma: Playstation 3, Xbox 360, Wii U (breve), Playstation 4, Xbox One, PC

Versão jogada para análise: PC

Ah, Watch Dogs… digo, Watch_Dogs. Quem não se lembra do trailer mais fantástico da E3 de 2012? Uma fluidez impecável, gráficos de cair o queixo, desempenho além da geração do Playstation 3 e Xbox 360. Watch_Dogs, na época, prometia ser o maior passo já dado para a próxima geração de consoles (hoje é a nossa atual, do Playstation 4 e Xbox One, além do atemporal PC). Mas será que tudo foi cumprido, quase dois anos (e uns quatrocentos e oitenta e quatro trailers) depois?

Clique para continuar lendo!

[Rodrigo´s review] Child of Light

Nome: Child of Light
Gênero: Jrpg (rpg  japonês)

Distribuidora: Ubisoft Produtora: Ubisoft Montreal

Plataforma(s): Playstation 4, Xbox One, Playstation 3, Xbox 360, Wii-U e Pc.

Versão analisada: Playstation 4

wii-u-eshop-trailer-conheca-o-mo

O sol e as estrelas.

Child of Light quando foi anunciado pela Ubisoft, parecia mais tributo ao glamourosos tempos de Jrpgs (rpgs japoneses) que um jogo em si. Porem, quando se começa a desfrutar do poema jogável o que se tem em mãos é muito mais que uma simples homenagem. Continuar lendo

[Rodrigo’s review] Splinter Cell: Blacklist

Nome: Splinter Cell: Blacklist
Gênero: Steath Game

Distribuidora: Ubisoft Produtora: Ubisoft Toronto
Plataforma(s): Playstation 3, Xbox 360, Wii-U e Pc.

Versão analisada: Xbox 360

Tom-Clancys-Splinter-Cell-Blacklist-is-a-New-Anti-Iran-Video-Game

O Agente das sombras

Em seu retorno Splinter Cell: Blacklist busca destaque no novo mercado de games, muito mais voltado a jogos verossímil e empantufados de conteúdos online.

A Ubisoft não poupou esforços em trazer Splinter Cell: Blacklist. Foram nada menos de 3 estúdios trabalhando em conjunto: Ubisoft Toronto, Ubisoft Montreal e Ubisfot Shanghai.

O plantel tinha a missão de devolver o prestigio da serie com o publico mais fiel. Para isso, foi necessário recorrer ao passado glorioso de Splinter Cell, que até elogios de Hideo Kojima (Metal Gear Solid) recebeu. Mas também não poderia deixar de lado os novos consumidores, que clamam por cada vez mais modos online.

Clique aqui para ler toda a análise!

[Neto’s Review] Call of Juarez: Gunslinger

“It was me or them.”

Gunslinger1

Call of Juarez: Gunslinger é o mais novo título da franquia Call of Juarez, da Ubisoft, que agora conta com quatro jogos. A série, que nasceu nessa geração do Playstation 3 e Xbox 360, teve considerável sucesso com o primeiro título, homônimo, e o segundo, subtitulado Bound in Blood. Já o terceiro título, com o subtítulo The Cartel, não obteve lá muitos grandes feitos com os fãs e a mídia em geral.

Quanto a mim, eu nunca joguei nenhum Call of Juarez. Portanto, estou aqui analisando Call of Juarez: Gunslinger puramente sem conhecer a franquia. Espere um texto sem referências aos jogos anteriores, portanto.

Clique e continue lendo a análise!