[Neto’s Review] Halo: Combat Evolved

“They were waiting for us on the far side of the planet.”

latest

Produtora: Bungie (original); 343 Industries (Anniversary)

Publicadora: Microsoft

Plataformas: Xbox e PC (original); Xbox 360 (Anniversary) e Xbox One (Anniversary, dentro de Halo: The Master Chief Collection)

Ano de lançamento: 2001 (Xbox e PC); 2011 (Xbox 360); 2014 (Xbox One)

Versão jogada: Xbox One

Dificuldade escolhida para análise: Normal

Halo. Uma das séries mais cultuadas, não somente por quem gosta do Xbox, mas por basicamente quem é fã de shooters. E uma das minhas maiores vergonhas era nunca ter zerado nenhum jogo da série, apesar de ter jogado um bom tanto de Halo: Reach e de Halo 4.

Mas isso chegou ao fim hoje, após cerca de 14 horas de campanha em Halo: Combat Evolved.

Não deixe os Covenant vencerem! Clique e continue lendo!

Anúncios

[Fran’s Review] Batman: Arkham Knight

“-Batman, it’s probably a trap.

– I’m counting on it.”

Produtora: Rocksteady
Distribuidora:  Warner Bros. Interactive Entertainment
Gênero: Ação-Aventura
Versão Analisada: Xbox One
Plataforma: Xbox One, Ps4 e PC

Arkham Knight tem o início logo após os eventos do Batman: Arkham City, se preparando para concluir a história do super-herói nesse universo.

A história é muito bem apresentada, começando com uma narração do Comissário Gordon sobre os acontecimentos daquela época e te introduzindo àquela nova aventura contra o famoso vilão Espantalho.

Foi introduzido nesse jogo um novo vilão, sendo mais um dos que ajudam o Espantalho em sua missão de enlouquecer Gotham e o Batman, o Arkham Knight, quem passa a ter um papel muito importante no desenrolar da história, muitas vezes até deixando o vilão principal um pouco de lado.

Clique e leia sobre o desfecho da saga do Cavaleiro das Trevas

[Neto’s Review] Diretas Coquetel Grande Hércules

1500006_coquetelhercules_50

Produtora: Coquetel.

Publisher: Coquetel.

Plataforma: Qualquer uma. Só precisa de uma caneta.

Fui à banca de jornais esses dias comprar uma Revista do CD-ROM, porque queria jogar umas trezentas e oitenta e quatro demos incríveis no meu computador. Chegando lá, descobri que há muito tempo o bancário (ou banqueiro? O que é quem trabalha em uma banca? Revisteiro? Gibizeiro? Jornaleiro, né? É, é isso…) não recebia mais esse tipo de revista. Fiquei chateado e ele percebeu, pois me viu tentado a comprar uma edição especial da Revista Capricho que vinha com um CD interativo com testes, tais quais “Saiba o melhor look para sair com as amigas no Shopping”. Percebendo que eu iria cometer um erro, me sugeriu levar uma revista da Coquetel:

– Se o senhor está querendo jogar, por que não leva uma Diretas da Coquetel? A Grande Hércules é uma boa.

Continuar lendo

[Rodrigo’s review] The Order: 1886

Nome: The Order: 1886
Gênero: TPS – Third person shooter

Distribuidora: Sony Produtora: Ready at Dawn
Plataforma(s): Playstation 4

Versão analisada: Playstation 4

the-order-1886

Beleza que se põe na mesa!

A formula era certeira: Estúdio competente com sua primeira IP (propriedade intelectual), um aparelho poderoso e robusto, gênero super bem aceito por inúmeros públicos e com uma pitada de gênio escolhendo a era vitoriana como tema do jogo. The Order: 1886 estava com a receita do bolo para se tornar uma franquia de peso. Talvez esse foi o maior erro do jogo de maior expectativa até agora da 8ª geração.

Clique para continuar lendo!