[Rodrigo´s review] Child of Light

Nome: Child of Light
Gênero: Jrpg (rpg  japonês)

Distribuidora: Ubisoft Produtora: Ubisoft Montreal

Plataforma(s): Playstation 4, Xbox One, Playstation 3, Xbox 360, Wii-U e Pc.

Versão analisada: Playstation 4

wii-u-eshop-trailer-conheca-o-mo

O sol e as estrelas.

Child of Light quando foi anunciado pela Ubisoft, parecia mais tributo ao glamourosos tempos de Jrpgs (rpgs japoneses) que um jogo em si. Porem, quando se começa a desfrutar do poema jogável o que se tem em mãos é muito mais que uma simples homenagem.

O game proporciona um sentimento incomum, ele demonstra uma classe, nobreza, riqueza, que te cativa logo nos primeiros minutos. As escolhas de artes gráficas e trilha musical foram incontestáveis, fazendo o jogo imprimir ao jogador perfeitamente a ideia do poema vivo.

As rimas de Lumiria.

Child of Light tem um enredo bastante simples, a historia do game é sobre como Aurora deve salvar seu pai da sua terrível madrasta e devolver a Lumiria novamente a luz e as estrelas tornando o mundo novamente a sua alegria. Porem, como ela é contado que é fascinante. A historia do game é sombrio e com alguns nuances ao mundo real. Como todo bom conto de fadas é na verdade. Aurora acorda perdida em Lumiria no começo do game, com o mundo todo em ruínas e seu pai cada dia mais doente com a ausência de sua pequena princesa. Para salvar seu pai e Lumiria, a princesa sai em busca de ajuda para pode-lo encontra-lo novamente.

Ao acordar logo no inicio do game, Aurora da de cara com o pequeno vaga-lume Igniculus, um aliado que é parte importante do jogo.

Chilod of Light não é somente um RPG japonês convencional, mas sim um jrpg com Coop de dois jogadores, com alguns puzzles pelo caminho que só podem ser vencidos pelo pequeno vaga-lume, que pode ser controlado pelo segundo jogador.Igniculus pode ser utilizado também para clarear os locais do mapa que estão tomados pela escuridão, auxiliando assim o caminho de Aurora. No sistema de batalha suas habilidades também são úteis, podendo utilizá-lo até mesmo para regenerar a vida dos aliados no campo de batalha.

Aurora ao longo da jornada encontrará outros diversos parceiros, que irão se unir a princesa na busca pela sol e estrelas. Cada personagem tem uma historia encantadora, na maioria das vezes contadas através de conversas entre eles. Como comprei a versão de pré-compra, ganhei o Golem de brinde, ao juntar todas as suas partes espelhadas por Lumiria.

image_image_child_of_light-24398-2822_0006

As nossas poesias.

Utilizando UbiArt Framework, a mesma engine de Rayman Legends/Origins, a Ubisoft fez um trabalho digno de prêmios. O modo como as cores e linhas desenhadas do jogo se parecem com um quadro, são simplesmente magníficos; a arte lembra muito o estilo impressionista. Quando suas cores se sobrepõem sobre a iluminação é único, original, simplesmente me deixou de queixo caído. É a perfeita demonstração que o trabalho artístico pode ser muito mais interessante que foco apenas em empregar tecnologias modernas.

Mas nada no jogo é mais incrível que sua trilha sonora. O sentimento de assolação e desespero da terra de Lumiria, no sonho de Auroria está nitidamente em cada nota tocada nas musicas orquestradas de Child of Light. As musicas oscilam entre ser a mais triste e penosa nesse mundo escuro à mais eletrizante na hora da batalha são o toque  necessário para o jogador submergir na historia e sentir a obrigação de salvar Lumiria.

 

child of light screen

 

Como um conto de fadas.

O mundo de Lumiria é em side scrolling, extenso e cheio de caminhos a serem seguidos. Durante a jornada, você deve prestar muita atenção aos pequenos detalhes do mapa aonde existem vários caminhos secretos escondidos nas sombras. Como todo bom Jrpg há muitos tesouros a serem encontrados, chefões secretos, aliados, side quests e salas escondidas.

Child of Light tem um gameplay bem sólido, simples e direto. No primeiros minutos da jornada de Aurora, a princesa ganha a habilidade de voar que lhe abre inúmeras possibilidades de caminhos, além de facilitar e muito o deslocamento por Lumiria.

child-of-light (1)

O inimigos do jogo estão rodeando pelo mapa prontos para atacar Aurora, e para enfrenta-los basta se aproximar, de frente ou pelas costas para surpreende-los. Igniculus é útil também contra seus inimigos para cegá-los por alguns segundos.

O sistema de combate do jogo é muito dinâmico. Lembra muito o ótimo sistema de batalha da serie Grandia, da Game Arts. Em ambos os games cada personagem tem sua velocidade na barra de tempo e cada golpe varia entre rápido e muito lento na barra de ação. Quando um personagem está preparando um golpe ou magia na barra de ação e, se ele sofrer um ataque, perderá a ação programada e será jogado um pouco para trás. São sistemas praticamente idênticos. A diferença é no numero de personagens disponíveis em campo. Child of Light disponibiliza apenas dois personagens para atacar, mas com a possibilidade de trocar quando for necessário, a troca não vai inteferir no progresso pela barra do tempo. Muda a velocidade dependendo da skill do novo personagem selecionado. Aumentando assim a estratégia empregada durante a batalha Ignuculus pode ser utilizado também para regenerar ou atrasar os inimigos.

Screen_ForestTunnel_03_1395963144

As habilidades de Aurora e seus amigos são melhorados através de uma árvore de habilidades. Cada personagem do game tem uma “qualidade” especifica. Os amigos de Aurora já estão pr-e-programados em suas arvores e habilidades para aumentar a game da estrategia do jogo. Rubella, por exemplo, é nitidamente voltada para auxiliar em recuperar a vida e ressuscitar seus amigos. Como o sistema do jogo é simples esse sistema de personagens já com habilidades claramente programadas pode ser aceitável, mas a idéia de um RPG é sempre te dar o poder de escolhas. Além da árvore de habilidades, existem os cristais chamados de Oculi, que podem ser equipados três por vez. Cada um proporciona uma habilidade diferente. Além dos Oculis básicos de água, fogo e raio, você pode fazer crafting e criar outros tipos de cristais ou então fazer os mesmos jóias mais poderosos e refinados.

Um falha foi a falta de customização de armas e roupas. nada que atrapalhe a experiencia do game, mas senti falta de poder alterar para armas mais fortes ou procurar por roupas com habilidades extras.

Devolvendo o sol e estrelas aos jrpgs.

childoflight_artheader-596x300

Child of Light é uma obra de arte literalmente. A ideia de contar a historia com rimas em forma de poesia, sua arte impressionista e trilha sonora orquestrada trazem a tona de um conto emocionante e cativante. Que vai prender o jogador por mais de 15 horas de jogo.A historia simples de contos de princesa não poderia ser melhor empregada. A Ubisoft está de parabéns pelo belo tributo a um dos gêneros mais amados dos vídeo games. Pode soar estranho, mas Child of Light é responsável por trazer o amor pelo gênero genuinamente japonês aos jogadores mais exigentes. Sua simplicidade é a resposta que de alguns gêneros devem manter os pés em suas raízes.

Vale ressaltar que o jogo é vendido apenas em mídia digital e custa U$15,00 ou R$31,00, aumentando em muito seu custo/beneficio.

Mesmo se você não é um adorador do gênero, vale experimentar a ousadia da Ubisoft em produzir esse Jrpg. O jogo é super recomendável para novos jogadores do gênero ou antigos fãs da formula. Não perca tempo, ajude Aurora a salvar a luz e as estrelas.

child-of-light

O melhor: Arte empregada e trilha sonora. Sistema de batalha viciante.

O pior: Um pouco simples na distribuição de habilidades e não existe customização.

Nota: 9,0 (Um lindo poema)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s