[Guest’s Review] Pokemon X & Y

Há dezessete anos nascia uma das mais clássicas e aclamadas franquias de RPG para consoles portáteis: Pokémon. Mesmo sendo praticamente impossível encontrar um gamer que não saiba do que se trata, é fácil explicar este jogo rapidamente.

Pokémon é um Role-playing game, produzido pela GameFreak e publicado pela Nintendo, em que você comanda monstros encontrados no mundo do jogo, os quais são capturados e utilizados em batalha, cumprindo verdadeiros papéis (role) dentro de seus times, como tanks, suportes ou lutadores ofensivos.

Eis que em outubro de 2013 é lançada a mais revolucionária dupla de jogos da franquia: Pokémon X e Y, para o portátil Nintendo 3DS. Como de costume, a Nintendo lançou 2 jogos, cada um com um Pokémon principal diferente Xerneas na versão X e Yveltal, na versão Y.

Xerneas à esquerda e Yveltal à direita. Derp.


Enredo

Como nos outros jogos da franquia, Pokémon  tem uma história bastante maniqueísta em que o personagem principal defende o bem e há alguma equipe – no caso de XY, equipe Flare – que representa o mal.

No começo do jogo, somos apresentados a um personagem que acabou de mudar de cidade e que conhece novos amigos. Juntos formam um quinteto que recebe Pokémons e sai em busca de aventuras, cada um com um objetivo. O seu, como de costume, é capturar todos os Pokémons para encher a sua Pokédex.

No meio da sua jornada, você é apresentado à supracitada Equipe Flare, que possui objetivos bastante confusos durante todo o jogo. Eles nos apresentam, no começo, um discurso de que “querem transformar o mundo num lugar mais bonito” e, como sempre, se utilizam dos piores meios para isso.

Como a história dos jogos de Pokémon nunca foi ponto forte da franquia, não me adentrarei muito.

Novidades

     Visual

Pokémon XY trouxe novidades inovadoras na franquia, a começar pela mais marcante: os gráficos. Pokémon é historicamente um jogo com gráficos em 2D, mas desta vez a Nintendo resolveu mudar. Entretanto, para aproveitar o potencial 3D do console 3DS, os gráficos nesta geração de Pokémon foram feitos todos em 3D, bem como a modelagem dos Pokémons e o cenário das batalhas.  A proporção dos elementos do jogo parece mais verossímil agora, com prédios maiores, Pokémons, adultos e crianças proporcionais.

Além da modelagem e cenários em 3D, a Nintendo nos trouxe também o efeito 3D de profundidade do 3DS. Parece legal falando, mas na realidade foi muito mal implementado.  Se o jogador optar por ligar a opção 3D durante as batalhas, o frame rate cairá absurdamente, a ponto de você desligar o 3D instantes depois de ligar.

Citei o efeito 3D de profundidade nas batalhas pois é uma das únicas situações em que o jogo habilita a função 3D. As outras situações, bastante escassas no jogo, são a introdução, cutscenes e alguns diálogos. Isto deixou muito a desejar.

Mega Mewtwo Y em batalha. Sim, ele é BADASS.

      Movimentação

Com a chegada de cenários em 3D, o jogador passou a poder andar na diagonal, além de vertical e horizontal como de costume.

Nesta versão há quatro modos principais de movimentação:

– A pé, onde o jogador pode andar ou correr (segurando B), na horizontal, vertical e diagonal.

– De patins, com movimento livre em 360° na tela. Não é uma opção muito boa visto que o patins só é ativado quando o jogador anda com o direcional analógico, e este não é dos melhores no 3DS. De qualquer forma, é divertido se movimentar nesta opção, pois é necessário habilidade e precisão!

– De bicicleta, o tipo de movimentação mais rápido do jogo, onde você se movimenta nas mesmas direções em que a pé, mas aproximadamente cinco vezes mais rápido que correndo.

– Montando em Pokémons. Este é um novo elemento introduzido nesta geração, e é utilizado apenas em algumas ocasiões: o jogador pode montar um Rhyhorn para atravessar um chão com pedras pontiagudas, ou um Mamoswine para atravessar uma nevasca.

Montando um mamoswine. Que espacate!

      Pokémon Amie e Super Training

Duas novas atrações que podem ser acessadas em qualquer momento do jogo foram inclusas neste lançamento. A primeira delas, Pokémon Amie, é uma interface que te permite brincar e alimentar seu Pokémon para estreitar seus laços com ele – um conceito bastante presente nesta geração.

Pokémon Amie. Altamente infantil, mas muito fofo.

A segunda delas é o Super Training, que traz uma alternativa ao grind de matar Pokémons selvagens para se aumentar os atributos. Nesta atração o jogador participa de um mini-game, controlando o Pokémon que deseja treinar. O objetivo é arremessar bolas em um gol flutuante no meio de um estádio, utilizando o touch screen da tela de baixo.

Este método não se mostrou muito eficiente, sendo mais rápida a forma tradicional de treinar seus Pokémons em locais selecionados, de forma a otimizar o tempo. Com o Super Training, perde-se muito tempo.

      Mega Evoluções

Mais um novo conceito introduzido nesta geração, as Mega Evoluções são uma forma de fortalecimento de seu Pokémon durante a batalha. É necessária uma pedra do Pokémon a ser mega evoluído – Charizard possui Charizardite, Venosaur possui Venosaurite, e assim por diante – e um mega ring, adquirido automaticamente no decorrer do jogo.

Cumprindo estes requisitos, aparecerá uma nova opção durante a tela de seleção de movimentos numa batalha.

Lucario mega-evoluindo. Ele vira um super-sayiajin.

Selecionando esta opção e um movimento, o Pokémon irá imediatamente evoluir e atacar, sem perder um turno para fazer alguma destas duas ações. Pokémons mega evoluídos têm status maiores, e alguns ganham até habilidades e tipos novos.  Como o cenário competitivo desta geração ainda não se consolidou, não se sabe se estas mega evoluções serão balanceadas.

Alguns passos atrás

      Locais

Apesar de tantas inovações, Pokémon X e Y deixou de aproveitar elementos que fizeram sucessos em versões anteriores. Para citar alguns, não existem mais:

Join Avenue, onde podia-se treinar e destreinar os Pokémons de forma muito rápida;

Hidden Grottoes, onde se podia pegar Pokémons com habilidades especiais;

White Treehollow/Black Tower, onde treinava-se de forma muito rápida o nível dos Pokémons.

      Pokémons

Esta parece ser a versão que possui menos Pokémons lendários. Ao todo, aparentemente são quatro, sendo que apenas 2 são exclusivos desta nova geração (Xerneas/Yveltal, e Zygarde, para ambas).

Além disso, poucos pokémons foram adicionados – algo em torno de 70 até o momento. É a geração com menos Pokémons novos.

Zygarde, o Pokémon Z. Também conhecido como minhoca-pavão.

      O sistema Online

Ao lado dos gráficos, a jogatina online desta sexta geração apresenta-se como a mais importante novidade. Agora é possível, de maneira fácil e rápida, trocar Pokémons e batalhar com pessoas de qualquer lugar do mundo. Você também pode adicionar seus amigos e batalhar, trocar Pokémons e conversar por voz enquanto faz essas duas coisas. A sensação é de que você está jogando na Xbox Live ou na PSN!

Com a inovação do sistema online, chegou também o Friend Safari. É um local em que você seleciona um amigo de sua lista, e a ele são designados três Pokémons de certo tipo. Você entra numa área e pode capturar algum destes Pokémons, com algum atributo com valores perfeitos ou até com alguma habilidade especial!

Mudanças para o cenário competitivo

      EVs

Para quem não sabe, EVs (Effort Values) são valores, até então ocultos, que aumentam os status do seu Pokémon. Cada Pokémon tem um máximo de 510 EVs que pode obter, sendo que cada atributo pode receber até 255. A cada 4 EVs, o atributo é aumentado em 1.

Até a quinta geração, EVs eram obtidos apenas batalhando ou por meio de vitaminas (em Black/White podia-se adquirir EVs na Join Avenue). Agora há o Super Training, explicado na sua seção própria. Pelo Super Training também se treina os EVs, sendo que o máximo que se consegue aumentar é 12 EVs por atributo e por seção de treinamento.

Esta novidade não é muito útil, pois continua sendo mais rápido treinar EVs matando Pokémons. Porém, com a enorme quantidade de Pokémons que há nesta geração, fica difícil encontrar um local em que haja só um tipo, garantindo que toda batalha trará um Pokémon do EV desejado.

Pokémon X e Y aparenta ser a versão mais difícil – lê-se devagar – de se treinar EVs. Apesar disso, o menu do Super Training mostra a distribuição dos EVs (naquele clássico diagrama hexagonal da série de jogos de futebol Winning Eleven  e PES) e se o total já foi atingido, o que é um avanço em relação às outras geração, nas quais era necessário jogar com alguma calculadora ao lado para não perder a conta dos EVs.

      IVs e Hidden Abilities

O Friend Safari trouxe avanços na obtenção de Pokémons com IVs (Individual Values) perfeitos. IVs são valores adicionais que o Pokémon terá em seus atributos, no nível 100. O valor máximo do IV é 31, o que signigfica que um Pokémon com um IV perfeito terá 31 pontos a mais em certo atributo que outro Pokémon com IV mínimo, que é 0. No Pokémon Safari, os Pokémons capturados podem ter até 2 IVs perfeitos – antes era necessário fazer breed incessantemente, com pais com IVs bons, para obter um Pokémon com alguns IVs perfeitos.

Além disso, Pokémons capturados no Friend Safari poderá ter uma Hidden Ability, que são habilidades que anteriormente só poderiam ser obtidas no Pokémon Dream World, aplicativo de internet, ou em eventos da própria Nintendo. É provável que não se encontre certos Pokémons no Friend Safari, como Torchic, devido à possibilidade de se obter Hidden Abilities, pois estes só são distribuídos pela Nintendo com a Hidden Ability.

      Novo tipo: Fada

Durante todo o metagame dos Pokémons mais utilizados da quinta geração (o tier chamado Overused), Dragões simplesmente reinaram. São eles Salamence, Haxorus, Garchomp, Dragonite, apenas para mencionar alguns. E é aí que os Pokémons do tipo Fairy entraram para brilhar: eles têm imunidade a ataques do tipo Dragão. Só isso já fará com que o cenário competitivo seja virado de cabeça para baixo, mas não pára por aí. Uma das fraquezas dos Pokémons fada é Aço, um tipo pouquíssimo utilizado ofensivamente.

Será muito interessante ver essa reviravolta no metagame, e especula-se que as fadas venham a reinar no começo desta geração.

Sylveon, a evolução fada do Eevee. Uma verdadeira diva.

O veredito

Pokémon X/Y é a versão mais bonita da franquia. Dá gosto de se batalhar com os efeitos ligados porque os golpes estão lindíssimos! Isso é o que mais atrai nesta nova geração. Os outros aspectos, porém, deixam bastante a desejar, principalmente no que diz respeito ao conteúdo do jogo. São poucos Pokémons lendários, poucas quests, pouco conteúdo pós-jogo.

Ao jogar, sente-se que o jogo foi lançado às pressas. Poucos Pokémons lançados, queda no frame rate com o 3D ligado. A maior sensação que se tem durante o jogo é que ele poderia ter levado mais um ou dois anos para ser lançado – não para que fosse melhor polido, mas para que tivesse mais conteúdo. O que se especula é que conteúdo adicional seja lançado por DLC.

Apesar disso tudo, o jogo continua sendo o bom e velho Pokémon, com a mesma essência, e cumprindo com maestria seu papel de nos entreter com um console portátil, seja rapidamente ou por longos períodos contínuos. E estou certo de que com o amadurecimento  do cenário competitivo e a chegada de conteúdo adicional por DLC, pago ou não, este jogo ficará ainda melhor!

Não importa o que você faça, você nunca vai ser mais maneiro que um CHARIZARD DE BIGODES.

Nota: 8

Texto por Gabriel Almeida

Anúncios

7 pensamentos sobre “[Guest’s Review] Pokemon X & Y

  1. Ótima matéria.

    O jogo ficou bonito esteticamente e adicionaram um conteúdo online atrativo, tais como trocar e batalhar com seu amigo ou com um estranho sem estar dentro de um centro pokémon. Sem contar a customização do personagem: penteados e roupas fará seu treinador único (ou quase isso) dos outros jogadores. Essa versão comparada as demais têm poucos monstrinhos novos, porém a variedade para obtê-los in-game é enorme.

    O ponto negativo mesmo é o 3D mencionado no artigo. Parece que foi a mistura de fazer o game às pressas e moldar o game 95% em 2D por causa do lançamento do Nintendo 2DS que levou esse resultado. Tanto que as double battles não suportam a função 3D.

    O único trecho que discordo no artigo postado é:
    “Pokémon X e Y aparenta ser a versão mais difícil – lê-se devagar – de se treinar EVs.(…)”
    Há o elemento (não mencionado no review) das horde battles, onde poderá batalhar contra 5 pokémons selvagens ao mesmo tempo. Usando um pokémon com um move que vença todos de uma vez, somados a um item que aumente os EVs obtidos (macho brace ou power itens), poderá catar até 50 pontos de EV a cada partida.

    Fora isso, o review ficou bom, estão de parabéns.

  2. Obrigado pelo comentário, Mugiwara!

    Realmente, as horde battles são um bom avanço para se obter EVs. Mas é como eu disse no review, o jogo tem TANTO, mas TANTO Pokémon (principalmente de outras gerações, é claro), que ainda não encontrei um lugar com um só tipo de Pokémon ou EV, e é isso o que acaba dificultando mesmo.

    Você conhece algum lugar em que venham hordas 100% do tempo? Se souber, posta aí que é interessante!

  3. Há uma tática para obter 100% de horde battles. Capture um pokémon que aprenda o golpe Sweet Scent (Oddish por exemplo). Com o monstrinho em mãos (e com o move aprendido) vá no mato, acesse o menu de pokémons, vá no bicho que tenha esse golpe e clique na opção “USE A MOVE > SWEET SCENT”. O pokémon fará o golpe fora da batalha e aparecerá uma horde battle.

    Já a relação de EVs dos pokémons que aparece nas hordes, há sites de databases que informam isso.

    Espero que tenha ajudado.

  4. Tem um tópico na Smogon com dicas de como treinar EVs, quais as rotas mais apropriadas para cada EV etc.. Vou tentar colocar o link aqui, não sei se o WordPress vai engolir:

    http://www.smogon.com/forums/threads/a-guide-to-ev-training-with-hordes.3490052/

    Sobre breeding, segundo o Serebii, agora os pokemons macho também tem uma pequena chance de passar a hidden ability se feito breed com um Ditto. Se for assim, então, via breed, dá pra conseguir mais Torchics com a habilidade oculta (só não dá pra conseguir mais Blazikenites…). Fora isso, diz que se um dos pais segurar um destiny knot, cinco dos IVs de um dos pais vão ser passados! Desse jeito, tá ficando muito fácil :P.

    De novo, vou tentar colocar o link, não sei se vai pegar…

    http://serebii.net/xy/breeding.shtml

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s