[Neto’s Review] Damas

POST DE PRIMEIRO DE ABRIL! NÃO LEVE A SÉRIO! 😀

“Fica esperto que vou te comer na diagonal!”

artleo

Hoje vamos iniciar a nova vertente do blog: analisar jogos de tabuleiro.

E por que não começar com o jogo de Damas, muito popular entre todo mundo?

ENREDO

O jogo de damas não tem um enredo pré-definido. Isso é você quem vai decidir. O jogo pode, no entanto, servir para definir o vencedor de alguma contenda, como por exemplo:

-> Quem vencer come a última bolacha do pacote;

-> Quem perder é mulher do padre;

-> Quem vencer pode escolher que jogo de videogame jogar pelo resto da semana.

Até na era digital chegou Damas!!!!!!!!!!!!!!!

Até na era digital chegou Damas!!!!!!!!!!!!!!!

Entre outros. Portanto, percebemos uma liberdade gigantesca para o enredo, que pode ser definido pelos próprios jogadores, o que vai adicionar bastante na criatividade de quem está jogando.

Por exemplo, pode-se apelidar as peças, chamando-as de exércitos e definir que a cada movimento é uma guerra em andamento. Simplesmente épico. Por isso é importante jogar com pessoas criativas, obviamente.

JOGABILIDADE

O jogo consiste na movimentação em diagonal das peças. Para ganhar a peça adversária, deve haver um espaço em branco na diagonal imediatamente à frente do movimento.

Dependendo das regras definidas, pode-se, ou não, realizar um movimento de alto nível chamado “comer para trás”. Não sou fã disso de fazer as coisas para trás, mas, enfim, cada um na sua. Ninguém come atrás em jogo meu não.

O interessante é chegar ao final do tabuleiro com uma peça e coroá-la, chamando-a de dama. Essa peça pode andar quantas casas quiser, para frente e para trás. Simplesmente a peça é overpower demais e dá uma boa vantagem a quem possui mais damas. Quem for muito ruim no jogo vai conseguir fazer o mínimo de damas.

Veterano de damas. Muito encontrado em praças de cidades pequenas.

Veterano de Damas. Muito encontrado em praças de cidades pequenas.

Outra coisa bacana é que pode-se comer várias peças, dependendo da posição delas, se forem intercaladas com os espaços na diagonal.

Uma coisa que quero dizer sobre esse jogo é o caráter racista que ele tem. Sempre são as brancas que começam, o que dá larga vantagem estratégica a quem está jogando com as peças caucasianas. Provavelmente o jogo, por ser muito antigo, carrega muita segregação racial, relegando as peças pretas a nada. Alguém deveria procurar mudar as cores das peças, ou as regras, decidindo quem começa no cara-ou-coroa ou coisa do tipo.

SOM

O jogo não tem música e requer que o ambiente esteja, de preferência, silencioso. A conversa entre os jogadores é permitida, porém é extremamente desaconselhável que haja alguém de fora dando conselhos para algum. Isso pode gerar discórdia e até mesmo morte. Trágico.

GRÁFICOS

O jogo é bastante monocromático, com um tabuleiro em forma de xadrez, intercalando as cores branca e preta, com peças igualmente dessas cores. Para quem reclama de Deus Ex: Human Revolution ser muito amarelo, Damas é um prato cheio para a reclamação.

A modelagem das peças é sempre a mesma (se jogadas com peças tradicionais, visto que podem ser substituídas por qualquer coisa basicamente), redondas e achatadas. Não dou valor nisso não, o tabuleiro de jogo de xadrez é muito mais bonito e vistoso.

Modelagem repetitiva e enfadonha. Aff.

Modelagem repetitiva e enfadonha. Aff.

A diferença fica para a peça overpower dama, que consiste em duas peças, uma em cima da outra, ou, simplesmente, uma peça comum virada.

VEREDITO

Damas é um jogo muito gostoso de ser jogado, porém seu multiplayer é limitado a apenas 2 jogadores por partida e não existe modo single player, a não ser que seja para praticar jogadas e possibilidades (o que é aconselhável mais para níveis profissionais, e não amadores).

Sem escolha de dificuldade, o jogo só será de alto nível caso os jogadores forem muito bons. Do contrário, será só uma começão de peças desenfreada e enfadonha.

Galera levando a sério em um torneio de Damas.

Galera levando a sério em um torneio de Damas.

NOTAS

Enredo: 10,0/10,0 (O enredo livre deixa a coisa muito interessante)

Jogabilidade: 5,0/10,0 (O caráter racista das peças faz o jogo perder muito)

Som: 0,0/10,0 (Sem som algum, e ainda conversa demais pode atrapalhar)

Gráficos: 3,0/10,0 (Gráficos of the year)

Nota final: Log 10²/3×10³ (Jogaço Damas For Speed Underground)

Anúncios

3 pensamentos sobre “[Neto’s Review] Damas

  1. Perfeita a análise! Agora sim o JP vai pra frente.

    Ansioso pelo aguardado review de um dos maiores e mais consagrados jogos de todos os tempos, O Poker.

  2. Pingback: The 7 Most Thrilling Board Games From Around The World | Xpatnation

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s