[Félix’s Reviews] Sly Cooper: Thieves in Time

Categoria: Platformer
Produtora: Sanzaru Games
Distribuidora: Sony CE America
Plataformas: PS3/PSVITA
Versão avaliada: PS3

Capa
Muito tempo se passou desde as últimas confusões de Sly Cooper e sua gangue, oito anos para ser exato. Oito anos sem nenhum novo título para série, oito anos sem os grandes roubos do guaxinim mais famoso dos games. Mesmo depois de tanto tempo, chegou finalmente a hora dos fãs de uma das séries mais famosas do Playstation 2 colocarem as mãos em uma legítima sequência. Isso mesmo!!! Chega de  rejogar a trilogia clássica remasterizada para Playstation 3, é hora de uma nova aventura. /Gandalf

O maior problema em trazer séries esquecidas no tempo de volta é conseguir inseri-las em seu novo…tempo(?). Sly Cooper brilhou em uma geração marcada pelos platformers. Especialmente no Playstation 2 onde o gênero ganhou franquias de peso como Jak and Daxter e Ratchet and Clank. A Sanzaru Games, produtora que assumiu essa nova produção no lugar da Sucker Punch, tinha uma escolha a fazer: tentar inovar e modernizar a franquia dentro do novo contexto que o mundo dos games vive hoje, [QTEs IRADOS !!! ÉPICO, QUERO TUDO ÉPICO !!!] ou seguir a mesma formula que fez o sucesso da série na geração passada.

Embora tenha um gostinho de “era moderna dos games”, (Alguém ai disse QTEs?) Sly Cooper segue fielmente a sua formula clássica que foi responsável pelo sucesso da série. Resta saber se isso significa um jogo fiel as origens com o grande valor nostálgico (sim, sinto nostalgia jogando certos títulos do Playstation 2, confesso)ou um jogo com mais do mesmo sem inovação e fora de sua época.

O retorno de Sly Cooper

O retorno de Sly Cooper

Sly Cooper vive uma vida dupla. Agora com um romance com a policial Carmelita Fox, sua antiga inimiga, ele tenta manter a farsa de que perdeu a memória e não consegue lembrar-se de sua antiga vida do crime. Embora a relação entre os dois esteja dando “certo” entre mentiras e segredos, é claro, tudo é colocado em risco quando Bentley, um dos membros da antiga gangue de Sly, entra em contato com o guaxinim devido a um grande novo problema.

O livro da história dos Coopers esta sendo apagado. Alguém ou alguma coisa esta alterando o rumo da história! E isso só pode significar uma coisa, a gangue precisa ser reunida mais uma vez! E agora, para a maior missão de todas. Para isso será preciso que Sly, Bentley e Murray unam forças mais uma vez em uma viajem pelo tempo abordo de um veículo claramente inspirado nos filmes “De Volta para o Futuro”.

Para quem caiu de paraquedas no universo de Sly pela primeira vez, uma boa noticia. Logo na introdução de Thieves in Time, Sly narra um resumo dos principais eventos dos jogos passados e explica quem são os personagens principais e um pouco da história da gangue. Tanto veteranos quanto novatos se sentirão totalmente por dentro da nova aventura. Uma extra muito positivo para jogadores brasileiros é que Thieves in Time foi totalmente traduzido e dublado para o nosso idioma. A dublagem não alcança o nível da original mas na maior parte do jogo é bem agradável.

"Thieves  in Time" foi totalmente traduzido para o português brasileiro. Aqui ele ganhou o nome de "Viajantes do Tempo"

“Thieves in Time” foi totalmente traduzido para o português brasileiro. Aqui ele ganhou o nome de “Viajantes do Tempo”

Em Sly Cooper – Thieves in Time viajamos por 5 diferentes períodos do tempo. Cada um deles é representado por um open World diferente. Os cinco “mundos” são bem distintos visualmente e representados por episódios, como um seriado de televisão. Cada episódio tem abertura e conclusão. Viajamos desde o Japão Feudal até a Era do Gelo. Todos os mapas possuem muitos segredos e colecionáveis  que acabam se tornando o forte do jogo. O real desafio de Thieves in Time.

Em cada período visitado, Sly Cooper acaba conhecendo um antepassado de sua família e unindo forças com o mesmo. Os antepassados são personagens jogáveis, ou seja, a gangue de Sly vai aumentar agora. Cinco períodos históricos,  cinco Coopers, todos interligados para juntos descobrir o que esta causando a anomalia temporal e assim colocar um fim nisso. Cada um dos períodos também possui um vilão que no final precisará ser derrotado.

Cada um dos parentes de Cooper apresenta habilidades únicas. Elas acabam se tornando fundamentais não apanas para avançar na história, mas também para explorar os mapas e coletar itens. É possível revisitar qualquer um dos períodos já superados para coletar algo que ficou para trás. Os parentes de Sly ficam restritos ao uso somente em seu mundo de origem, porém em cada época visitada,o protagonista ganha uma roupa diferente que também possuí habilidades especiais únicas. As roupas, ao contrário dos parentes de Sly, podem ser usadas em outros mundos. Existem locais secretos em cada tempo que só podem ser acessados com roupas de outros períodos que já foram visitados ou que ainda estão por vir.

Uma das roupas especiais que Sly tem acesso. Essa em especial permite lentificar o tempo.

Uma das roupas especiais que Sly tem acesso. Essa em especial permite lentificar o tempo.

Thieves in Time é bem variado. Raramente precisamos cumprir algum  objetivo similar a outro. Além disso ele é repleto de habilidades diferentes. Imagine, são ao todo nove personagens jogáveis com habilidades diferentes, mais cinco roupas para o Sly, mais as upgrades para quatro personagens. Bastante coisa não? Estamos sempre jogando de uma forma diferente e interessante. O que deveria ser o maior triunfo do título acaba se tornando a maior decepção.

Não. Não há problemas com a jogabilidade. Todos os personagens jogáveis e as roupas funcionam bem. O problema esta na profundidade. Ou melhor, na falta dela. Não existe desafio algum na campanha. Não há exploração das trocentas habilidades distintas do jogo de forma que desafie quem esta com o controle em mãos a usa-las com sabedoria. Um corredor cheio de lasers? Bacana, vou me sentir um ninja agora!!! Desviando, saltando e me equilibrando entre os feixes de luz. Só que não! Apertarei duas vezes R2 e o personagem voa com facilidade sobre o obstaculo. ¬¬

Embora o nível de dificuldade beire o ridículo o jogo consegue ser divertido e interessante. Nas boss battles até dá para morrer sem ficar jogando apenas com uma mão. \o/ O humor sem noção do título também é agradável. A trama contém algumas reviravoltas e se mostra um pouquinho mais complexa do que aparentava ser. (Não espere um enredo como Lost, pelo amor de Deus! Não estou falando de algo com uma trama tããão sem noção assim.) Além disso, o final é bem “emocionante” e misterioso. (mistérios…me gusta!)

Bora se sentir um NINJA !!! Só que não.

Bora se sentir um NINJA !!! Só que não.

Para aqueles jogadores que gostam de virar o jogo de cabeça  pra baixo. Colecionar tudo, fazer os troféus até a platina pipocar na tela, é aqui esta o mais divertido do jogo. Como caçador de troféus que sou, (iniciante, devo admitir, mas sou) achei a maior diversão do jogo e os moirares desafios justamente nos troféus. Completar certas tarefas com perfeição por mais que elas não sejam das mais complexas pode exigir uma certa dedicação. Explorar os cinco mundos atrás dos colecionáveis também é bem divertido. Porém exige tempo.

Falando em tempo, a campanha de Thieves in Time é curta. Cerca de uma hora e meia por episódio. O que gera horas extras de duração é exatamente a exploração dos mapas e a caça pelos colecionáveis. Eles são divididos em: Máscaras, as mais escondidas. Acumulo delas permite a compra de roupas diferentes para a gangue original (sem habilidades) e outras coisas mais. Os tesouros. Eles ao serem descobertos devem ser levados ao esconderijo antes que o tempo esgote. Acumule eles para concertar as máquinas de fliperama de cada mundo. (As máquinas fornecem mini-games ao jogador)As garrafas são fáceis de encontrar, ao pegar todas, sly tem acesso ao cofre secreto de cada episódio. As moedas são…bem…MOEDAS. Servem para comprar(rly?) Upgrades.

Destraváveis de Thieves in Time que usam máscaras coletadas como moeda.

Destraváveis de Thieves in Time que usam máscaras coletadas como moeda.

O retorno de Sly Cooper fez bonito em honrar todos elementos clássicos da série. (Quem dera a Capcom fizesse isso com Resident Evil ou a Square-Enix com Final Fantasy /chateado) Porém pecou ao adicionar tantas mecânicas interessantes e simplesmente NÃO FAZER O USO DELAS! É aquele tipo de jogo que é bom, é divertido, é gostoso de jogar, mas poderia ser muito melhor. Quem sabe numa possível sequência? O final deixou todo no ar. (Literalmente :0 )

Hora da nota supimpa: 8/10
Até a próxima!!!

Fim

Fim?

Anúncios

Um pensamento sobre “[Félix’s Reviews] Sly Cooper: Thieves in Time

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s