[Félix’s Review] Grand Theft Auto IV

Categoria: Ação/ Sandbox

Produtora: Rockstar Games

Distribuidora: Take-Two Interactive

Plataformas: Xbox 360/ PS3 / PC

Versão avaliada: Xbox 360

“Quando a guerra chegou, eu fiz coisas ruins. Eu era muito novo e estava com muita raiva. Talvez isso não seja uma desculpa”.

A terra da oportunidade

 Niko Bellic é um ex-soldado que esta à procura de um novo começo para sua vida e Liberty City parece ser o lugar ideal para isso. Após uma longa viagem da Europa até a América, Niko encontra seu primo Roman. Um rico e bem sucedido homem que passou  anos mandando cartas contando sobre como ele construiu seu reinado de riqueza e poder na grande cidade da liberdade. Como ele conquistou mansões, carros luxuosos e todo o resto que o dinheiro poderia comprar.

Mas a realidade era diferente das fantasiosas cartas de seu primo. Roman não possuía uma vida luxuosa, não possuía carros caros, mansões, muito menos dinheiro. Era apenas um  pequeno empresário dono de uma rede de Taxi e, além disso, tinha seu pescoço a premio devido às suas diversas dívidas com mafiosos da cidade.

Como não há mais volta, Niko passa a ajudar seu primo em pequenas tarefas pela cidade. Ao longo do desenrolar dos eventos, passamos a conhecer novos personagens e ter acesso a novas missões, mais complicadas, que obrigam Bellic a voltar a fazer o que estava tentando tanto deixar para trás. No fim, se libertar de certos demônios não será uma tarefa tão simples.

Niko esta a procura de uma nova vida em Liberty City

Niko Bellic é a criação mais rica já feita pela Rockstar em toda a história da série. Revelando sua real personalidade, seu julgamento de certo e errado, suas ambições, seus objetivos e seus segredos, ele surpreende e envolve o jogador a cada missão concluída. Tanto Bellic quanto todo o gigantesco elenco de GTA IV são extremamente bem retratados, conhecemos diversos tipos de personalidade, simpatizamos com os novos personagens e por vezes precisamos decidir o futuro de alguns deles.

Vale destacar o excelente cuidado com as dublagens de todos os personagens do título. Michael Hollick, responsável por dar voz a ninguém mais que Niko Bellic, trabalhou durante 15 meses para finalizar todas as suas falas em GTA IV. Além dele, uma vasta lista de atores e atrizes trabalhou para tornar a narrativa do game o mais rica possível.

Toda essa atenção para a criação e o desenvolvimento dos personagens também é dada à história. Isso permite que os jogadores se sintam muito mais interessados em seguir o roteiro e as missões em vez de ficar apenas “brincando” pela cidade. As linhas de diálogo são maduras, cheias de diversas críticas à sociedade e que, além de apresentar um ótimo conteúdo que favorece o clima de gangster do título, prova que a Rockstar não é apenas uma produtora que firma seu sucesso em jogos polêmicos.

Liberty City é sua

Liberty City é a grande responsável pela imersão de GTA IV, extremamente bem retratada e viva. Pode facilmente ser notado o cuidado da Rockstar em cada esquina da cidade que é uma representação livre de New York. Começando com os pedestres, que possuem atitudes muito realistas. Abrem guarda-chuva ou se protegem com jornais quando começa a chover, entram em desespero ao meio de tiroteio ou assalto, reagem algumas vezes às agressões, tiram fotos com o celular de algo que ocorre ao redor e outros tantas coisas mais.

O transito também é constante e muito realista. Motoristas descem do carro para tirar satisfação quando ocorre um acidente, tentam fugir da tentativa de roubo de veiculo, por vezes correm atrás do jogador que acaba de roubar seu carro. A física também ajuda consideravelmente no realismo tanto de dominar o veiculo que está sendo dirigido quanto nos danos das colisões.

A cidade possui uma grande variação de edificações e de monumentos: não há a sensação de que já se viu algum prédio em outra rua; em contra partida, as lojas de roupas e comida são idênticas muitas vezes. Ao desenrolarem os eventos, ganhamos acesso a várias novas residências onde podemos salvar o jogo e recuperar as forças (lembrando que há salvamento automático no final de cada missão).

Liberty City é uma representação livre da cidade de New York

Outro cuidado interessante foi em relação aos aparelhos eletrônicos. Ao ligar uma televisão, por exemplo, existem diversos programas para assistir. Com o celular, podemos ligar para outros personagens para convidá-los para comer algo, jogar alguma coisa ou ir ver algumas mulheres com pouca roupa nas casas noturnas.

Em relação à locomoção, Liberty City está cheia de escolhas. Não esta querendo dirigir até o próximo objetivo? Chame um taxi que esta passando e use-o  para ir instantaneamente até o local desejado no mapa. Seu alvo de assassinato não esta ao seu alcance? Experimente ligar para a casa dele e faça-o ficar visível na janela para um letal tiro de sniper. Precisa de um carro da policia? Ligue para o 911 e chame-os. Esses são alguns bons exemplos de pequenos recursos oferecidos que tornam Liberty City ainda mais realista.

Hora da ação

GTA IV possui de 25 a 50 horas de conteúdo em média. Tudo depende de quanta atenção o jogador irá dar à exploração e aos objetivos paralelos. Possuímos 96 missões que podem ter seu número variado dependendo de certas escolhas feitas pelo jogador.

Todas missões são muito variadas, impedindo que o jogador se sinta aborrecido ao decorrer da campanha.  Missões assassinato, fugas em alta velocidade, assaltos a bancos, perseguições são pequenos exemplos dos diversos objetivos  que o game oferece.

Independente de dar atenção ou não aos objetivos não obrigatórios do título, o que o jogador mais irá fazer durante sua estadia em Liberty City é dirigir e atirar. O primeiro é onde o jogo mais sofreu mudanças. Isso graças à já citada física, que além de garantir efeitos de colisão realistas, colabora para a diversão que é dirigir.

Perseguições ocorrem em terra,céu e mar.

O combate funciona em terceira pessoa e agora possui sistema de cover, algo que já se tornou quase obrigatório no gênero. Nesse ponto, embora funcione sem grandes problemas, GTA IV não brilha tanto quanto sobre quatro rodas. O sistema de cobertura é bastante desajeitado e confuso e a câmera por várias vezes colabora para atrapalhar mais ainda a vida do jogador durante a troca de tiros.

Lutar com mão limpa também é permitido, oferecendo ao jogador ataque forte, fraco, a possibilidade de agarrar e de se defender. No entanto, assim como o sistema de cover,combate sem armas também sofre de alguns problemas.  Provavelmente, após adquirir a primeira arma de fogo, o jogador só irá preferir usar as mãos quando a missão exigir isso.

Para jogadores que desejam deixar a história de lado para se divertir livremente pela cidade existe um agrado a mais em relação aos títulos anteriores da série. Outro grande ponto positivo da física de GTA IV se dá ao fato dos atropelamentos e explosões estarem muito mais divertidos e realistas. A policia também sofreu modificações, se tornando muito mais agressiva e impiedosa, não dando tréguas aos delinquentes que atingem altos níveis de procura.

O começo de uma nova geração

GTA IV foi, de longe, o jogo mais esperado da série. Depois do sucesso estrondoso de San Andreas, um novo título da série feito para a nova geração de consoles era um sonho para milhares de jogadores. O título não fez feio para um começo de geração, sendo um jogo com mapa vasto, vivo e influenciado por uma física complexa, apresentava qualidade gráfica ótima para sua época.

Com ciclos de manhã, tarde e noite bem definidos, efeitos climáticos realistas, veículos bem trabalhados, o jogo enche os olhos de quem tem em mente que se trata de uma produção de 2008. A modelagem dos personagens deixa a desejar quando não estamos falando dos protagonistas, mas novamente, vale lembrar que em uma produção tão grandiosa quanto GTA IV, isso é tolerável.

GTA IV é um jogo lindo por motivos que vão além de qualidades técnicas. Ele possui uma narrativa muito evoluída que até hoje não é alcançada pela maioria dos títulos e impressiona pelo cuidado em cada detalhe da experiência que tem sim seus problemas, mas que são sufocados pelos diversos acertos.

O jogo marcou a Rockstar, foi uma evolução gritante na historia da empresa que ao longo dos anos futuros só acertou em suas seguintes produções. Deve ser jogado por todos que apreciam um bom enredo, amarrado a um universo vivo e uma jogabilidade divertida e viciante. O título foi um dos mais notáveis lançamentos do começo da geração.

GTA IV surpreende e marca o começo de uma nova geração.

Notas:

Gráficos: 8,0
Som:10,0
Jogabilidade: 7,5
Diversão: 10,0

Nota final: 8,8

Anúncios

5 pensamentos sobre “[Félix’s Review] Grand Theft Auto IV

  1. Parabéns pelo review xará!!!! Gostei muito do que li, o jogo parece que foge daquela temática dos antigos (coisa que eu nao curtia), parece bem mais solido e complexo, digno de um titulo com tanta importância para a industria de games.

    Quem sabe eu dou uma olhadinha nele ainda, antes do lançamento do muito esperado GTA V

  2. Ótimo review! Ele é o GTA com a melhor história, sem sombra de dúvida. Mesmo Vice City sendo meu favorito, esse IV é muito mais complexo que a história do Tommy Vercetti.
    Me deu até vontade de voltar a jogar GTA IV hehehehe

  3. Pingback: [Neto’s Review] Sleeping Dogs « Jogador Pensante

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s