[Consciência Gamer] Decodificando clichês

Salvar o mundo. Quantos jogos já utilizaram o tema para desenvolver seus enredos? Com certeza o número é absurdo, e na certa é o clichê mais famoso e clássico da indústria.

Desde o início da expansão e popularidade de gêneros que dão ênfase a contar história, como os Adventures Point-and-Click e os JRPGs, ambos nos anos 80, os jogos começaram a utilizar todo o tipo de conto que se possa imaginar, resultando assim, em muitos clichês, ou seja, as famosas frases, personagens ou situações que já estamos cansados de ver.

JRPG

Existem hoje, basicamente, dois tipos de concepção em narrativa e história, utilizadas não só em jogos, mas também em outras formas de entretenimento audio-visual: Os documentários, que são nada menos que fatos históricos ou de pessoas reais (estes, chamados de biografia), e as ficções, que podem ser divididas em várias sub-categorias, como as fantasiosas com dragões e magias, e as científicas, com tecnologia que provavelmente veremos apenas em um futuro distante e/ou com previsões de acontecimentos e catástrofes, geralmente mostrando um futuro pós-apocalíptico.

Apesar da vasta opção para a criação de um conto, fica difícil para uma empresa criar algo inédito com mais de 30 anos de jogos que utilizam de uma outra forma de entretenimento, esta que já pode ser considerada anciâ, como a literatura.

Como resultado, podemos ver hoje em dia jogos que podem ser considerados batidos em seus temas, como a eterna luta dos bonzinhos contra a força malígna que quer dominar a Terra dos jogos de aventura e RPG, ou da guerra por poder no controle de soldados fortes e durões dos jogos de ação e tiro.

Vanquish (PS3, 360), excelente shooter com história batida.

Mas, será que todo clichê é sinônimo de falta de criatividade das produtoras? Será que não há nada a ser aproveitado, mesmo sendo de algo que já estamos, supostamente, cansados de ver e ouvir?

Será que não há nada a aprender com os milhares de jogos que narram um planeta Terra já destruído por guerras ou ambição humana, como o caos nuclear mostrado pela série Fallout? Não dá pra conhcecer um pouco da sensação de participar de uma guerra e de como uma pessoa pensaria, jogando jogos que retratam o lado dos soldados, como Brothers In Arms? Ou quem sabe refletir um pouco sobre a sociedade atual, ao jogar um dos milhares de JRPGs como a série Tales of, que procura sempre destacar sentimentos e reações exclusivamente humanas como o amor, amizade, companheirismo e consciência para com o meio ambiente?

Brothers In Arms

E como você encara, leitor? Como críticas negativas para com a sociedade fria e individualista atual? Como alertas para o que pode acontecer se as pessoas persistirem em desviar os olhos para o que é preciso ver? Ou simplesmente como preguiça e ato sem vergonha das produtoras em lançar um produto com elementos datados? As respostas, como sempre, cada um deve buscar dentro de si, independente da real intenção dos criadores. O consumidor pode deixar de comprar, estreitando suas opções em prol da “qualidade”, simplesmente consumir e não ligar pra “historinhas”, ou até mesmo consumir, pensar e aproveitar o que aquilo tudo pode representar, pois um gamer é também cidadão e, acima de tudo, um ser humano que pode tomar uma iniciativa para as coisas mudarem, seja para o bem das pessoas ou simplesmente para sua própria diversão.

Anúncios

2 pensamentos sobre “[Consciência Gamer] Decodificando clichês

  1. Bom ponto de vista, dessa da vida ser clichê XD. Realmente, acho que é por isso que as pessoas buscam tanto por “não-clichês”, e acabam por deixar passar mensagens que os “assuntos batidos” possam trazer.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s