[Neto’s Review] Super Mario Galaxy 2

“Here we go!”

Capa do jogo

ENREDO

Super Mario Galaxy 2 é o segundo jogo da série principal do mascote da Nintendo para o Nintendo Wii. É até estranho falar do enredo de um jogo do Mario, pois é sempre a mesma coisa de sempre: princesa é raptada por Bowser e Mario deve ir atrás. Simples assim (quase) sempre. De um modo geral, assim também é Super Mario Galaxy 2, mas há toda uma ambientação para esta busca, mesmo que simplória.

Em Galaxy 2, Mario deve viajar por várias galáxias para salvar sua “pessoa especial”, como é dito várias vezes durante o jogo. Para isto, contará com a ajuda de uma estrela perdida, chamada Baby Chico. Esta ajuda, porém, passa despercebida, já que Chico viaja dentro da boina do protagonista.

Para viajar de galáxia em galáxia, mundo em mundo, Mario utilizará uma nave que tem a forma de seu rosto (o que não parece ser muito aerodinâmico). Desta forma, o jogador deverá coletar estrelas de poder espalhadas pelas galáxias, que é uma espécie de combustível para a Starship Mario avançar pelos seis mundos principais do jogo.

Além da princesa Peach, Mario e Baby Chico também estão em uma jornada para reencontrar outra pessoa, que vez ou outra manda cartas através do Toad carteiro, que fica na Starship Mario. Esta pessoa não nos é revelada em momento algum durante todo o jogo, mas quem jogou (e prestou um mínimo de atenção) o primeiro jogo da série no Wii vai logo perceber de quem o jogo está falando.

O enredo é simples e praticamente deixado de lado o jogo todo, mas Mario sempre foi assim e dificilmente mudará em sua série principal.

Coletando estrelas com o Yoshi

JOGABILIDADE

A jogabilidade é bastante como o primeiro jogo da série Galaxy, porém sem tantos jogos de gravidade e com mais partes em 2D, remetendo ao estilo clássico da série e instalando nostalgia no jogador que viveu a era de ouro do 2D sidescroller.

Basicamente, Mario deve avançar com sua nave por todos os planetas disponíveis coletando estrelas e, somente assim, poderá ir em direção à fortaleza de Bowser. Agora o mapa do jogo é dividido em mundos e, dentro dos mundos, existem as galáxias e, dentro destas, os desafios para coletar as estrelas. Enquanto na nave, Mario pode explorá-la, andando e vasculhando por toda parte, conversando com quem está a bordo (conforme o jogo passa, mais personagens são adicionados), o que não tem muito sentido, a não ser o Toad banqueiro e o Toad carteiro. De resto, é tudo mais para preencher lugar e dar uma sensação de ter algo para fazer além de ir atrás das estrelas.

A Starship Mario

Como dito, cada galáxia possui seus desafios, o que é uma constante desde Super Mario 64, onde cada quadro do castelo significava uma fase diferente com diversas estrelas. Os desafios são muito variados em Mario Galaxy 2 e seria inútil ficar descrevendo cada um, pois é sempre algo diferente. Esta variação é excelente e aumenta o nível de diversão e desafio às alturas, forçando o jogador, conforme avança, a melhorar cada vez mais seus reflexos e aprimorar suas técnicas.

Utiliza-se o sensor de movimentos do Wii para controlar o Mario sobre esta bola

Ao final de cada mundo, Mario deve encarar um castelo ou fortaleza, que ao final enfrenta-se ou Baby Bowser com seus implementos tecnológicos ou o seu pai, o todo poderoso Bowser, que neste jogo tem proporções gigantescas devido às Grand Stars, que são obtidas após derrotá-los em cada castelo/fortaleza.

Duelo com Bowser

De início, a movimentação de Mario pode parecer estranha e leva um certo tempo para o jogador dominar o sistema de pulos. O protagonista conta com um ataque giratório (ativado com uma sacodida no Wii Mote), que deixa a maioria dos inimigos tontos e, posteriormente, avançando contra eles, Mario dá um chute (uma verdadeira bicuda) e eles se transformam em fragmentos de estrelas (Star Bits). Os star bits são importantes no jogo principalmente no que tange à abertura de galáxias escondidas. É uma espécie de dinheiro no jogo, com estes Star Bits é possível alimentar Lumas Famintos (estrelas que se transformam em algo após o pagamento necessário). Os itens oferecidos pelos Lumas vão desde Cogumelos que aumentam temporariamente a vida de Mario para seis até a transformação em uma nova galáxia. Pode-se, também, trocar moedas com os Lumas, mas é mais raro encontrar os que preferem este tipo de pagamento (e sempre será uma tortura ter as moedas necessárias, é sempre um número muito próximo ao máximo que poderia ter sido encontrado na fase até o encontro com o Luma em questão).

É possível também atirar Star Bits contra os inimigos, mas é algo secundário e sem muita necessidade (é legal quando joga-se em multiplayer, onde o segundo jogador assume o controle do pointer, coletando estes fragmentos de estrela e atirando contra os inimigos). O ataque clássico de Mario – o pulo – continua presente e dá, de recompensa, uma moeda na esmagadora maioria das vezes, que serve tanto para pontuação na fase quanto para dar um ponto de vida para o jogador.

A estrela azul é o pointer e logo ao fundo vêem-se algumas Star Bits

Uma das maiores inovações em Mario Galaxy 2 em relação ao seu antecessor é o acréscimo do Yoshi, o dinossauro companheiro de Mario. As possibilidades foram muito ampliadas com isto, pois Yoshi pode utilizar sua língua para engolir inimigos, coletar cascos e atirar contra alguma ameaça, além de adicionar no fator plataforma do jogo, pois Yoshi pode agarrar-se a locais com a língua onde Mario não conseguiria, tudo utilizando o pointer do Wii Mote.

Yoshi está de volta!

Outra adição interessante é que em várias fases o jogador pode jogar como Luigi, o irmão magrelo e desengonçado de Mario. É uma espécie de modo difícil do jogo, pois o personagem de macacão verde desliza muito mais do que o seu irmão, tornando um tanto caótica a jogabilidade. É interessante pelo fator desafio, pois fica realmente mais difícil o controle.

É possível jogar como Luigi desde praticamente o início do jogo

Existem novos Power Ups em Mario Galaxy 2, além dos existentes do antigo jogo. Mario agora pode se transformar em uma bola de pedra, rolando para todo o lado e destruindo o que existir pela frente e também pode conjurar nuvens, possibilitando assim atingir locais mais altos do que o seu pulo alcançaria. Ainda existem os power ups de abelha (argh!) e da flor de fogo (oba!), por exemplo.

Dois dos novos Power Ups

Yoshi também possui seus power ups, como a pimenta que faz o dinossauro correr muito mais rápido ou a fruta azul que o faz virar um balão cheio de ar, fazendo-o subir com seu sopro.

Yoshi Balão

Somando-se tudo isto, os desafios são extremamente variados um do outro, não existe uma fase igual a outra em Galaxy 2, que é um jogo que dosa desafio e diversão na medida certa quando se fala em jogabilidade. Mario continua mostrando por que sua série principal é referência em jogos do gênero plataforma.

Tobogã!

A variedade é levada a sério no jogo

SOM

Mario Galaxy 2 conta com uma das melhores trilhas sonoras de todos os tempos. Músicas empolgantes totalmente orquestradas estão presentes no jogo. As músicas aumentam totalmente o fator nostalgia que o jogo quer causar, com remixes de músicas antigas de toda a série Super Mario, além de contar com efeitos sonoros clássicos, como quando adiquire-se um cogumelo de aumentar os pontos de saúde de Mario ou quando pega-se um cogumelo verde que dá uma vida a mais ao jogador.

O jogo não apresenta dublagens, apenas alguns grunhidos de cada personagem e algumas pouquíssimas falas (como a que encerra o jogo, após os créditos). Talvez este seja um problema, pois onde já se viu um jogo desta geração sem dublagens? Mas a trilha sonora é tão empolgante que o jogador nem vai ligar para isto e, afinal de contas, não há muito para ser contado por falas em Super Mario Galaxy 2, além do que os sons de cada personagem são clássicos (assim como os da série The Legend of Zelda).

(Música tema da Throwback Galaxy)

GRÁFICOS

É um dos jogos mais bonitos que existe no Wii (e também em todos os outros consoles da geração). É um jogo que prova que o Wii é sim capaz de fazer gráficos bonitos e coloridos. Ainda bem que Mario não procura apresentar um gráfico realista, mas busca um estilo de arte próprio, o que possibilita ao jogo ser um dos jogos mais bonitos de se ver da geração.

Quem dera todo jogo de Wii ser tratado com o carinho que a arte de Super Mario Galaxy 2 foi tratada, com certeza não se ouviria o tanto de críticas em relação ao hardware ultrapassado do Nintendo Wii.

Super Mario Galaxy 2 é um jogo maravilhoso

VEREDITO

Super Mario Galaxy 2 é um jogo de proporções galácticas e é provavelmente, mais uma vez, o jogo que define o gênero platformer para toda a geração, trazendo uma mistura de excelente jogabilidade, desafio e diversão. Tudo isto envolvido em um ambiente fantasticamente colorido e belo, como tudo o que os fãs de Mario querem em sua série principal, sendo a trilha sonora perfeita a cereja do bolo, fazendo de Super Mario Galaxy 2 um jogo obrigatório para todos os fãs de videogame de hoje e sempre.

Super Mario Galaxy 2 é um jogo exclusivo do Nintendo Wii.

Mario e Yoshi

NOTAS

ENREDO: 7,0/10,0
JOGABILIDADE: 10,0/10,0
SOM: 10,0/10,0
GRÁFICOS: 10,0/10,0
NOTA FINAL: 10,0/10,0

*Explicação para a nota final ser 10, basicamente ignorando o enredo: a proposta do jogo não exige um enredo exorbitante e por tudo o que o jogo é ele merece um maravilhoso DEZ.

Anúncios

5 pensamentos sobre “[Neto’s Review] Super Mario Galaxy 2

  1. Pingback: [Tomio's Review] Super Mario 3D Land « Jogador Pensante

  2. Pingback: [Consciência Gamer] Journey e a jornada dos jogos « Jogador Pensante

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s