[Neto’s Review] Heavy Rain

“How far are you prepared to go to save someone you love?”

Capa americana de Heavy Rain

ENREDO

Heavy Rain gira em torno do Assassino do Origami (Origami Killer, em inglês, no original), um serial killer famoso por seqüestrar crianças e depois matá-las afogadas com a água da chuva. O jogo te põe na pele de Ethan Mars, pai de família que sofre uma terrível tragédia e algum tempo depois tem seu filho, Shaun Mars, seqüestrado supostamente pelo Assassino do Origami. Paralelamente, jogamos com outros três personagens: Norman Jayden, um agente do FBI trabalhando com a polícia local para encontrar o criminoso; Scott Shelby, um detetive particular em busca de pistas que possam levar à verdadeira identidade do assassino; e Madison Paige, uma jornalista que se envolve no caso. Conforme o desenrolar do jogo, vai-se descobrindo sobre o assassino e sobre as vidas dos protagonistas.

Durante todo o jogo, a chuva é intensa, característica do período no qual a maior parte do jogo (cerca de 90%, mais ou menos) se passa. A chuva em si age como um personagem do jogo, influenciando bastante no clima pesado e tenso de Heavy Rain. O suspense está o tempo todo no ar, deixando o jogador aflito em muitos momentos.
Deve-se lembrar de que não existe game over no jogo, então suas escolhas devem ser bem acertadas, principalmente nos momentos de ação, o que pode levar um dos personagens a morrer se não tomar cuidado.

Infelizmente o enredo tem seus furos, porém nada que possa irritar o jogador atento à história.

Pôster promocional do jogo, remetendo a um filme

JOGABILIDADE

O jogo é majoritariamente baseado nas chamadas QTE (Quick Time Events), estilo de jogo no qual aparece um botão na tela que deve ser pressionado no momento certo. Heavy Rain, no entando, não se reduz a somente isto, te dando a liberdade em vários momentos de andar pelo cenário e explorá-lo, mesmo que isto seja até um tanto limitado.

Quick Time Event

O game se passa como um filme interativo e o foco é totalmente voltado ao enredo, o qual o jogador vai construindo conforme suas decisões e perícia quando nos QTE.

A jogabilidade para movimentar o personagem pode causar estranhamento no começo, pois deve-se segurar o botão R2 para fazer o personagem se mover para a frente, usando-se o analógico esquerdo para mudar a direção. É mais ou menos como nos Resident Evil’s antigos, o personagem move-se como um tanque. A câmera é fixa, porém pode-se mudar seus ângulos, dando mais ainda a impressão cinematográfica que o jogo quer passar.

Uma boa adição ao game é que pode-se verificar o que o personagem está pensando, e assim verifica-se o estado emocional do mesmo. Quando nervoso, tenso, os pensamentos ficam todos confusos e embaralhados, ficando difícil até mesmo de ler. Este estado influencia na hora dos QTE, os botões aparecendo também tremendo, deixando o jogador bastante tenso.

Norman Jayden pensando

SOM

As dublagens em inglês são muito bem encaixadas nos movimentos labiais dos personagens, porém as outras dublagens podem ficar estranhas, não casando com estes movimentos. As legendas fazem um bom trabalho, porém não é perfeito: por muitas vezes a legenda some muito antes do final da fala do personagem. Tem suporte a diversas línguas a versão americana do game, tanto no trabalho de dublagem quanto no de legenda, inclusive português de portugal.

Um dos pontos altos do game é certamente a sua trilha sonora, toda orquestrada, auxiliando no clima de cada momento. É extremamente aconselhável que se jogue sem agitações por perto, sem ninguém enchendo o saco mesmo, para que seja possível a imersão maior no jogo, o que o trabalho musical muito ajuda.

(Before the storm – música do jogo)

GRÁFICOS

Talvez um dos maiores trunfos do jogo. Tudo em Heavy Rain parece ter sido criado com muito esmero e detalhe. O que mais chama atenção aqui são as excelentes expressões faciais dos personagens, podendo-se perceber quando eles estão aterrorizados ou tranqüilos.

Tela de Loading/Expressão Facial

Também é muito bem feito o efeito “molhado” do jogo, as pessoas estão sempre expostas à chuva, encharcadas. Logo no início do game, na cut scene mostrando a cidade chuvosa e mostrando as faces molhadas de cidadãos quaisquer pela cidade mostra isto muito bem.

Efeito molhado em Heavy Rain

VEREDITO

Tenso e com o foco em um enredo que prenderá os fãs de suspense, Heavy Rain não é feito para o jogador que odeia cut scenes e quer zerar rápido. Requer paciência de quem o joga. Certamente este exclusivo do PS3 é um MUST HAVE do sistema para quem é fã do gênero de suspense. Tem suas falhas, porém é o tipo de jogo que surpreende muita gente que não esperava nada dele, mas também decepcionou muitos que esperavam este ser o melhor e mais bonito jogo da geração.

O Origami, símbolo do jogo

NOTAS

ENREDO: 9,5/10,0
JOGABILIDADE: 10,0/10,0
SOM: 9,5/10,0
GRÁFICOS: 9,0/10,0
NOTA FINAL: 9,5/10,0

Anúncios

7 pensamentos sobre “[Neto’s Review] Heavy Rain

  1. Pingback: [Consciência Gamer] Games: Cultura, arte e perda de tempo « Jogador Pensante

  2. Pingback: [Consciência Gamer] Enredos em jogos: importância ou adição? « Jogador Pensante

  3. Pingback: [Consciência Gamer] Games: Cultura, arte e perda de tempo | Nerdice

  4. Pingback: [Tomio's Review] Final Fantasy XIII-2 « Jogador Pensante

  5. Pingback: Review – Final Fantasy XIII-2 | Nerdice

  6. Pingback: [Consciência Gamer] Videogames e arte: ser ou não ser, eis a questão! | Jogador Pensante

  7. Pingback: [Consciência Gamer] Cinco anos escrevendo sobre videogame. | Jogador Pensante

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s